Ronaldo Fraga revela o processo criativo de suas coleções

No livro Ronaldo Fraga: Caderno de roupas, memórias e croquis (Editora Cobogó), o estilista mineiro compartilha seu processo criativo. A obra é formada por muitos desenhos feitos por ele para 36 coleções (reunidas originalmente em cadernos artesanais), além de textos do próprio estilista, da jornalista Regina Guerreiro, da consultora de moda Costanza Pascolato e da pesquisadora Cristiane Mesquita.

Sexta-feira (26/04/2013), às 19h, na Caixa Cultural Recife, o público tem a oportunidade de conhecer mais sobre o trabalho de Ronaldo conversando com ele, que está na cidade para participar de um debate e lançar o livro. O evento tem entrada gratuita e os ingressos começam a ser distribuídos duas horas antes.

“Um livro de histórias contadas a partir de imagens de moda” é como Ronaldo Fraga define esta obra. Para quem se interessa por moda, ou pelo que fica nos bastidores da criação artística independentemente da área, este livro é uma sugestão interessante.

Nas 272 páginas, são encontradas as histórias que inspiraram o estilista e algo da própria elaboração das coleções. Ronaldo já buscou inspiração na estilista Zuzu Angel, na coreógrafa alemã Pina Bausch e na obra dos artesãos do Vale do Jequitinhonha (Minas Gerais), por exemplo. O livro também é um exemplo de atenção aos detalhes: A capa coberta de tecido e presa por um cordão vermelho, lombada dourada, diagramação e impressão valorizam os desenhos e mantêm um certo ar artesanal.

Ronaldo não se limita a reproduzir uma série de croquis de forma simples, direta – o que, aliás, não combinaria com o trabalho dele. No livro há uma profusão de signos que propõe um mergulho no universo do estilista. Os cadernos do mineiro são preenchidos com muitos desenhos, pinturas, colagens, fotografias, recortes e aplicações de tecido. O leitor pode observar como uma imagem ou uma textura podem ter inspirado uma modelagem, como de um objeto nasceu a estampa de um vestido ou como o estilista se inspirou nos elementos da obra de um artista para criar uma roupa, por exemplo.

Além da informação visual, textos de Ronaldo apresentam cada coleção. Há desde escritos poéticos a anotações mais objetivas, como os materiais usados nas peças ou frases do gênero: “Flyer e vitrine para o dia dos namorados!”., que ele escreveu ao lado do desenho de alguns casais no caderno da coleção O turista aprendiz.

“Viajante declarado, tal como confessa na companhia do poeta Mário de Andrade em O turista aprendiz (verão 2010/11), Ronaldo adentra universos com curiosidade de uma criança inquieta, com atenção de arqueólogo obsessivo e com memória de velho sábio, sempre disposto a encontrar signos que mobilizem o grau máximo sua sensibilidade”, apresenta a pesquisadora Cristiane Mesquita no texto Em zigue-zague com os mundos de Ronaldo Fraga.

A passagem do estilista pelo Recife faz parte do Projeto Minas Pernambuco, promovido pela Associação Cultural Sempre um Papo e pela Fiat, com apoio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Por causa desta inciativa, já estiveram no Recife artistas como a cantora Fernanda Takai e o escritor Ariano Suassuna foi a Belo Horizonte, por exemplo.

Ronaldo Fraga Caderno de roupas memorias e croquis
Algumas páginas do livro Ronaldo Fraga: Caderno de roupas, memórias e croquis

* O texto foi originalmente publicado no Jornal do Commercio.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s