Novos ciclos marcam o fim da sexta temporada de Game of Thrones

A sexta temporada da série Game of Thrones (GoT) terminou, como anunciado pela HBO, com dois episódios marcantes, dando aos fãs muitas coisas que eles esperavam há tempos. O penúltimo destacou as grandiosas cenas da Batalha dos Bastardos e a retomada de Meereen, mas o décimo, exibido domingo (26/6), também foi bastante movimentado. Vários personagens importantes entraram em novos ciclos de suas vidas, como Jon Snow (Kit Harington), Daenerys Targaryen (Emilia Clarke) e Cersei Lannister (Lena Headey).

Coincidentemente, muitas dessas mudanças envolviam a presença de crianças ou menções à infância dos personagens. Arya Stark (Maisie Williams) usou o que aprendeu na Casa do Preto e do Branco para riscar mais um nome da lista que ela fez quando ainda era uma menina: Walder Frey (David Bradley) comeu uma torta e morreu degolado. A menção à receita preparada por Arya lembrou um dos contos reunidos pelos irmãos Grimm, O Junípero, sendo que, na história, uma mulher faz a enteada acreditar que matou o irmão e depois disso serve uma sopa ao marido com a carne da vítima.

Uma das menções à infância mais celebradas, sem dúvida, confirmou algo que os fãs já davam como certo: Jon é mesmo o filho de Lyanna Stark e Rhaegar Targaryen. No capítulo de domingo (26/6), graças a uma visão de Bran Stark (Isaac Hempstead-Wright), o público pôde conferir a esperada cena em que ela pede para Ned Stark salvar a criança. O menino, agora transformado no Corvo de Três Olhos e deixado nas proximidades da Muralha pelo Tio Benjen (Joseph Mawle), finalmente conseguiu ver o que ocorreu dentro de um quarto na Torre da Alegria.

Resta saber quando, e a quem, Bran vai contar o que descobriu. A revelação sobre Jon não apenas reforça que o personagem ocupa uma posição importante na narrativa, como ressalta os motivos que levaram um homem como Ned Stark (Sean Bean) a
omitir o nome dos verdadeiros pais do menino até a morte, preferindo fazer todos acreditarem que ele tinha traído a esposa – incluindo a própria Catelyn Stark (Michelle Fairley), que morreu sofrendo com as repercussões da suposta atitude do marido.

O estigma de “bastardo” carregado por Jon ao longo da vida não foi o suficiente para impedi-lo de ser escolhido como o novo Rei do Norte, em uma das cenas nas quais uma criança se destacou. Lyanna Mormont (Bella Ramsay), que em pouco tempo conquistou seus fãs, demonstrou sua segurança mais uma vez ao afirmar que alguns dos homens que estavam na sala viraram as contas para os Stark, mas que a Casa Mormont reconhecia Jon Snow. “Ele é meu rei, desde este dia até o último dia dele”, concluiu a menina.

Pela vida de outra garota, Jon abriu mão de uma “aliada” (ou, ao menos, da mulher que o trouxe de volta à vida). Ser Davos fez Melisandre (Carice van Houten) confessar o que havia feito com a Shireen Baratheon (Kerry Danielle Ingram) em uma cena emocionante, na qual ele conseguiu passar o carinho que o personagem sentia pela pequena princesa. Jon, então, ordenou que a feiticeira deixasse o Norte, caso contrário seria executada.

Game of Thrones Season 6: Episode #10 – A Di…
Game of Thrones Season 6: Episode #10 – King…

Porto Real

A lista de crianças que se destacaram no episódio de domingo (26/6) não estaria completa sem os “passarinhos” de Porto Real, onde Cersei Lannister (Lena Headey) não poupou esforços em seu plano de vingança. A trilha sonora foi muito bem utilizada
nesta sequência para construir, junto com os cortes na imagem, o suspense em torno do desfecho dos julgamentos que seriam conduzidos pelos membros da Fé dos Sete. Enquanto a música tocava, o público via Cersei, o rei Tommen (Callum Wharry) e Margaery (Natalie Dormer) se vestindo para a ocasião.

No momento em que Loras Tyrell (Finn Jones) se confessava culpado sob o olhar atento da irmã, Margaery sentiu que a ausência de Cersei até aquele ponto do julgamento era significativa. A movimentação dos “passarinhos” pelas ruas de Porto Real indicava que ela estava certa. Um grupo deles selou o destino Grande Meistre Pycelle (Julian Glover). Outro menino atraiu Lancel Lannister (Eugene Simon) para um túnel, revelando a enorme quantidade de fogovivo que Cersei usou para explodir parte da cidade. Lancel não conseguiu apagar a vela a tempo, nem Margaery convenceu os demais a deixar o Grande Septo de Baelor.

A partir daí, os realizadores da série exploraram o silêncio. Tommen, colocado na posição de rei sem ter maturidade para isso, não resistiu. Cersei observou tudo de longe, com uma taça de vinho na mão. Em contraste com o que aparentava desde a Caminhada da Vergonha, ela exalava confiança nestas novas cenas. Vingou-se da septã após uma “confissão”, deixando a mulher em uma sala com o Montanha. “Shame!”, ironizou Cersei na saída, fechando o visor da porta lentamente (um recurso eficaz para deixar a cena angustiante).

A frieza da personagem ao descobrir que Tommen tinha morrido, comparada à reação dela aos assassinatos dos filhos Joffrey (Jack Gleeson) e Myrcella Baratheon (Aimee Richardson), causou estranhamento. A postura de Cersei talvez tenha sido reflexo do conhecimento sobre a profecia de que todos os filhos dela morreriam. Mas também pode ser um indício de que a teoria segundo a qual ela se revelaria uma “rainha louca” pode se confirmar. As respostas devem começar a aparecer quando ela conversar com Jaime Lannister (Nikolaj Coster-Waldau), que pareceu chocado ao encontrá-la a postos no Trono de Ferro assim que voltou ao reino.

Rumo a Westeros

Daenerys oficializou Tyrion Lannister (Peter Dinklage) como Mão da Rainha em uma sequência que expressou a conexão entre os personagens. As cenas também revelaram um pouco mais sobre a personalidade de Daenerys, através dos diálogos sobre o fim do relacionamento dela com Daario Naharis (Michiel Huisman) e o medo que ela sente diante dos próximos passos que terá de tomar. “Ótimo. Você está no grande jogo agora e o grande jogo é aterrorizante”, afirmou Tyrion, afirmando que só os tolos, ou os que se revelam como pai dela, não sentem medo.

Daenerys ainda ganhou mais aliados no último capítulo da sexta temporada, pois a negociação do Lorde Varys (Conleth Hill) em Dorne deu resultados: Em busca de vingança contra os Lannisters, Olenna Tyrell (Diana Rigg), Ellaria Sand (Indira Varma) e as Serpentes de Areia concordaram em juntar suas forças.

O fato de Varys já estar com Daenerys quando ela deixa Meereen com seu exército gerou brincadeiras entre o público, com comentários sobre ele usar algum tipo de teletransporte, assim como Mindinho (Aidan Gillen) e Arya. Mas uma frase dita
anteriormente por Daario, sobre a pintura das velas dos navios, dava a entender que haveria um tempo considerável até a partida da frota (falando nisso, os dothraki pareciam bem acomodados nos navios, ao contrário do era previsto por causa da tão falada resistência deles em atravessar o mar).

O inverno chegou

Uma ave branca pousou a Winterfell confirmando a chegada do inverno, que foi tão anunciada por Ned Stark. O acontecimento fez parte de uma conversa entre Sansa (Sophie Turner) e Jon, na qual ele alertou a necessidade de que eles precisavam confiar
um no outro, pois atraíram muitos inimigos agora. Eles pareciam estar se entendendo, mas, mesmo assim, Sansa não deixou muito claro porque não avisou a Jon que tinha pedido ajuda ao Lorde Baelish (Aidan Gillen).

Já Mindinho escancarou para Sansa que ele quer mesmo chegar ao Trono de Ferro e pretende fazer isso casado com ela. Sobre esta parte, a personagem deu uma resposta evasiva, mas pode ter ficado mexida por outra coisa que foi dita por Mindinho durante o breve encontro a sós, já que ele faz questão de alimentar nela uma desconfiança em relação a Jon. No momento em que ele é nomeado o Rei do Norte, a Stark parece emocionada, mas muda de expressão ao cruzar seu olhar com o de Mindinho. Mesmo que ela não se case ou se alie de outra maneira a ele, rusgas entre Sansa e Jon podem se tornar perigosas e, quem sabe, sejam exploradas pelos roteiristas na sexta temporada.

O último episódio da sexta temporada de GoT foi chamado de The Winds of Winter, mesmo nome do próximo volume da série de livros de George R. R. Martin que inspira a série da HBO. A emissora comemorou recentemente a audiência alcançada pela série nesta temporada, que gerou muita expectativa em torno de momentos como a já citada Batalha dos Bastardos e o desfecho da morte de Jon Snow. Ótimos momentos para os fãs, que também não poupam críticas quando não aprovam mudanças feitas em relação ao que ocorria nos livros, por exemplo, como a cena do estupro de Sansa e os assassinatos em Dorne.

O texto foi publicado originalmente no Jornal do Commercio.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s