Casal grava clipes de Alceu Valença e Barro em viagem pelo Brasil

Foto: Lumos Estúdio

Quando os artistas visuais Diana Boccara e Leo Longo, que formam o duo Couple of Things (YouTube), abrem a porta do local sugerido por eles para a entrevista, a primeira impressão é a de que o casal poderia habitar aquele apartamento há algum tempo. Computadores sobre a mesa da sala dão pistas sobre o trabalho da dupla. No outro extremo do ambiente de decoração despojada, uma rede está armada na varanda com vista para o verde no Poço da Panela.

Mas a passagem deles pelo imóvel é temporária, o que está de acordo com a opção de vida que o casal fez há quatro anos: pegar a estrada, filmando séries autorais e independentes. Nesta escala feita em Pernambuco, Diana e Leo dão início a uma nova série, a Videoclipers, gravando com os músicos Alceu Valença e Barro.
A primeira empreitada do tipo foi a série Around The World in 80 Music Videos. O casal passou por mais de 20 países em 2 anos. Neste período, Diana e Leo fizeram clipes com o Pato Fu, Molotov (México), Cairokee (Egito), Ben l’Oncle Soul (França) e Monsieur Perinè (Colômbia), entre outros.

“Agora Diana e eu estamos nos aventurando pelo Brasil com a ideia de filmar clipes em plano sequência e com custo mínimo de produção (plano sequência é aquele com o qual se registra a ação sem cortes). Convidamos artistas que a gente admira, escuta mesmo, para participar. Isso é muito importante pra gente, ir para o set de gravação e ter identificação com as pessoas”, explica Leo, ao que Diana completa: “Os resultados desses encontros são um clipe e um making of. O primeiro vídeo estreia dia 27 de fevereiro (com Alceu Valença). Com o making of, a gente mostra os bastidores da produção e também esse estilo de vida de pegar a estrada trabalhando”.

“A gente tem procurado uma vida mais minimalista, tem um lado autodidata e adora quando acontecem trocas da economia colaborativa. Dinheiro não é a única coisa que você precisa ter para criar alguma coisa. Você pode trocar a acomodação por produção de conteúdo, por exemplo”, cita Leo.

Depois da passagem pelo Recife, o casal parte para Belém, Goiânia, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba e São Paulo. Fica em média dez dias por cidade e grava dois clipes em cada uma delas.

“A reação dos artistas que convidamos tem sido legal, alguns ficam surpresos com a proposta. Muitas vezes o artista é quem dedica uma verba para o clipe, chama as pessoas para fazer. A gente oferece o clipe e estabelece uma troca. Artistas gostam de criar coisas diferentes, acho que eles se identificam muito nesse sentido. É um projeto despretensioso na sua existência e feito com muita verdade. Com pouquíssimos recursos você pode fazer algo de qualidade, tem a ver com a criatividade de cada um”, avalia ele.

Cavalo Marinho

“A gente lança o clipe de Alceu no dia 27 de fevereiro e o de Barro na semana seguinte. São vídeos quase opostos. O de Alceu é mais simples, a ideia é valorizar a presença artística dele em cena. O de Barro é completamente diferente e a música dele, Cavalo Marinho, trouxe um universo que era desconhecido pra gente até aquele momento. Ele sugeriu envolver o artista Frank Sósthenes no projeto. A proposta era fazer um clipe que tivesse movimentos da dança tradicional do cavalo-marinho com o Recife de hoje refletido na escolha da locação, do figurino”, conta Diana.

Frank Sósthenes toca pandeiro, baje, mineiro e apito na música Cavalo Marinho, parceria de Barro com Hugo Linns que faz parte do álbum Somos (2018). A coreografia que o público verá no clipe foi ensaiada pelos bailarinos por três semanas com direção artística de Frank, uma parceria entre Carvalho Studio de Dança e o Grupo de Danças Boi da Grande Loa. Nos últimos dias, Diana e Leo se juntaram a eles para criar o movimento de câmera que seria utilizado.

A Rua Direita, no bairro de São José, foi o local escolhido para a gravação. Os artistas precisaram acordar bem cedo para aproveitar o espaço vazio, uma raridade, antes das lojas da região abrirem as portas. O clipe estreia dia 6 de março, Quarta-feira de Cinzas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Encontros

“Cada episódio da série é completamente diferente. Cada clipe tem uma coisa particular. Todos são feitos em plano sequência, mas o que se vê reflete muito o encontro das nossas ideias com as dos artistas. Essa colaboração transforma cada vídeo em algo diferente e a escolha do plano sequência liga todos eles”, ressalta ela.

Colaboração e encontro são palavras bastante utilizadas por Diana e Leo durante a entrevista, bem como os sinônimos delas. Apresentado por um amigo do casal, o jornalista e escritor pernambucano Gil Luiz Mendes, o videomaker e fotógrafo Gildson Luiz, da Lumos Produções, colabora com as gravações. Outro é exemplo de parceria é Carol Silveira, que divide a direção de arte do clipe de Cavalo Marinho com Diana e Leo.

“Propondo um trabalho colaborativo, queremos conhecer pessoas. É muito rico. O processo é mais sobre se reinventar, trazer gente para mais perto. É bem diferente de fazer um serviço para alguém. Você cria uma relação totalmente diferente”, compara Leo.

“Na série anterior, trabalhando com 80 clipes fizemos grandes amigos. Agora a gente não tem a barreira da língua. Vai aprendendo sobre sotaques e gírias de cada lugar. A gente vai somando, faz questão de trocar com as pessoas que moram na cidade”, prossegue Diana.

Além de ter uma relação com as trocas artísticas, a vontade de se aproximar das pessoas em cada parada se reflete no próprio estilo da viagem feita pelo casal. Eles estão mais próximos da turma que puxa conversa com alguém do lugar visitado e pega algumas dicas do que daquele grupo que se pauta por listas dos lugares que “todo mundo precisa conhecer”.

O início da estadia no Recife incluiu voltas pelo bairro, a descoberta de um empório com produtos naturais e um restaurante vegano nas redondezas. Mas esse jeito de viajar aberto aos encontros não quer dizer que eles deixem de planejar viagens, até mesmo por trabalharem em colaboração com outras pessoas.

Nos primeiros dias passados na capitam pernambucana, entre ensaios para o clipe de Barro, o casal já se dedicava às próximas paradas da viagem/projeto. “Estamos na fase de pré-produção para as gravações em Belém, Goiânia e Belo Horizonte, fechando as parcerias”, revela Diana.

Alceu Valença e Barro

(Atualização) Os clipes de Alceu Valença e Barro já foram lançados no canal do Couple of Things, confira:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s