Derry Girls fala sobre adolescência na Irlanda do Norte com humor

Foto: Channel 4

A série irlandesa Derry Girls (Netflix) tem uma peculiaridade em relação a outras comédias sobre adolescentes lançadas nos últimos anos, algo que foi bem trabalhado pela roteirista Lisa McGee. Os personagens atravessam essa fase da vida morando em uma vizinhança que parece pacata com suas casas de muro baixo e ruas pouco movimentadas, mas está numa região marcada por conflitos políticos na década de 1990.

Estes dois eixos da história são trabalhados com habilidade pela criadora da série, que também consegue mesclar cenas de humor ácido com outras mais ternas ao longo da primeira temporada. Os seis episódios fluem tão facilmente quanto os rápidos diálogos trocados entre os habitantes fictícios de Londonderry, que é a segunda maior cidade da Irlanda do Norte e foi onde Lisa McGee nasceu.

O olhar de quem conhece aqueles espaços, sejam eles físicos ou aqueles delimitados pelas experiências que vivemos, transparece nos detalhes em várias sequências de Derry Girls. Já tinha comentado sobre a importância de se ter pontos de vista mais diversos ao escrever sobre três comédias românticas da Netflix e lembrei disso ao ver esta produção da Irlanda do Norte.

Algumas coisas são bem específicas da vida naquele período e lugar, mas elementos como uma casa não tão grande abrigando vários parentes ou a presença da estudante que vende produtos da Avon para os colegas soaram familiares para mim.

Casa e escola

O universo da série é apresentado ao público pelo olhar de uma jovem de 16 anos, Erin (Saoirse-Monica Jackson). Ela mora na mesma casa que os pais, a irmã mais nova, o avô, uma tia e a prima, Orla (Louisa Harland). A jovem faz parte do grupo de amigos de Erin junto com Clare (Nicola Coughlan) e Michelle (Jamie Lee O’Donnell).

A elas se junta James (Dylan Llewellyn), o “primo inglês” de Michelle, que se torna o único menino a estudar na escola católica frequentada por elas. O colégio é dirigido pela irônica Irmã Michael (Siobhan McSweeney) e frequentando por alunas como Jenny (Leah O’Rourke), que não chega a ser uma rival de Erin, é mais uma espécie de contraponto na trama.

Cada um dos amigos de Erin tem características bem marcadas, assim como os familiares dela. O pai, Da Gerry (Tommy Tiernan), vive em conflito com o sogro, Granda Joe (Ian McElhinney). A mãe de Erin, Ma Mary (Tara Lynne O’Neill), é o oposto da irmã, Sarah (Kathy Kiera Clarke), que parece viver em um ritmo próprio junto com a filha Orla.

Diálogos motivados por questões corriqueiras da casa são bem colocados por Lisa McGee, que também sabe dar graça ou sentido às conversas simples entre os adolescentes no ônibus, nas dependências da escola. O mesmo vale para sequências como os momentos em que Erin vê David (Anthony Boyle) na rua ou em que os adolescentes se encontram na lanchonete frequentada pela vizinhança.

Derry Girls já tem uma segunda temporada exibida pelo Channel 4, assista ao trailer:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s