Rio2C 2019 terá criadores de Black Mirror e se aprofunda na inovação

Foto: David Dettmann/Netflix

O criador da série Black Mirror (Channel 4/Netflix), Charlie Brooker, e a produtora Annabel Jones, estão entre os destaques da programação do Rio2C 2019. A dupla foi citada junto a nomes como o de Ted Sarandos, Diretor Executivo de Conteúdo da Netflix, e Louis Black, criador do SXSWna coletiva de imprensa realizada no Rio de Janeiro, nesta terça-feira (19/3). Além deles, vários outros profissionais do audiovisual, música, games e inovação tecnológica vão compartilhar suas experiências na Rio Creative Conference.

O Rio2C 2019 ocorre de 23 a 28 de abril, na Cidade das Artes. O evento cresceu e passou por alguns ajustes no formato em comparação com 2018, ano marcado pela passagem de Rio Content Market para Rio2C (fiz uma lista com dez pontos discutidos nas conferências do Rio2C 2018).

“O evento de 2018 superou todas as nossas expectativas e trouxe para nós um novo desafio: Como fazer um evento maior e melhor, mais forte e mais completo, em um cenário não menos adverso do que o que a gente enfrentou ano passado, de muitas mudanças e indefinições?”, afirmou o criador do Rio2C, Rafael Lazarini.

Ele apresentou alguns números do Rio2C 2018 em comparação com o que está sendo construído para a edição 2019: “Ano passado, a gente teve uma jornada com 319 players, 1,3 mil rodadas de negócio; nas conferências tivemos 492 keynotes e palestrantes ao longo de três dias, falando em sete salas diferentes. Temos 422 players na rodada de negócio, 35 deles vindo pela primeira vez. Serão mais de 1,5 mil jornadas de negócio. Teremos mais de 700 palestrantes e estamos lançando duas novas áreas de conteúdo”.

“O BrainSpace, que a gente tem a felicidade de contar com a curadoria do neurocientista Steve Rehens, e a Casa das Marcas. Em 2018, no primeiro dia do evento, tivemos um summit de conteúdo para marcas feito em co-curadoria com o Meio&Mensagem. O resultado foi fantástico e, a partir de uma provocação deles, decidimos expandir esse conteúdo ao longo do evento”, completou Rafael Lazarini.

Para quem não está habituado às expressões do setor, o pitching é uma apresentação do projeto para possíveis apoiadores ou exibidores, comum no audiovisual. “Ano passado começamos a testar o conceito de ‘pitching show‘, com a ideia de aproximar artistas e profissionais do mercado. Convidamos algumas bandas e os resultados foram incríveis. A gente solidificou o conceito e o pitching show já conta mais de 200 bandas inscritas até o momento”, comparou.

Audiovisual

O roteirista Patrick Somerville, criador da série Maniac (Netflix), e o produtor Aron Warner, da franquia Shrek, estão entre os convidados do Rio2C 2019. “Aron está trabalhando muito em coproduções. Buscamos integrar conteúdo, narrativa e negócios. Não acreditamos que negócios existam sem conteúdo e narrativa”, afirma a curadora geral Carla Esmeralda.

Já havia sido confirmada a participação da cineasta Betsy West, diretor e produtora do documentário sobre a juíza Ruth Bader Gainsburg indicado ao Oscar.

Carla Esmeralda citou um painel da Globo (intitulado Com elas, por elas e para elas), que reunirá profissionais da Globosat e TV Globo, antes de ressaltar a presença das mulheres no setor audiovisual. A curadora também fez uma menção especial às TVs abertas, que participam do evento desde o início, e comentou a chegada dos canais fechados e plataformas de VoD.

“Lá atrás havia a questão das TVs se adequarem à Lei do Audiovisual, depois veio a mudança com a pluralidade das plataformas digitais. Temos players representando toda a cadeia no Rio2C, as TVs abertas, canais por assinatura, os VoDs, OTTs. Amazon, Netflix, Globo, SBT, Universal Channel. Temos que celebrar”, comentou.

Música

Em um dos painéis do evento, o músico brasileiro Heitor TP compartilhará suas experiências na criação de trilhas sonoras de filmes como Minions e Meu Malvado Favorito 2. “A narrativa estará muito presente nos painéis de música do Rio2C. Provocamos grandes compositores e cantores a fazer um mergulho em sua própria obra. Teremos um painel sobre a narrativa do samba, por exemplo, com Alcione e Jorge Aragão”, citou o curador de música do Rio2C, o cantor, músico e produtor Zé Ricardo.

O Rio2C abre suas portas para o público em geral nos últimos dois dias do evento, com atrações diversas. Entre elas está a programação do Festivalia, um encontro de festivais independentes do Brasil. “Ele surgiu da ideia de trazer festivais de todo o País para dentro do Rio2C, cada um com uma atração musical. Funcionou tão bem que vamos expandir, como um grande festival no nosso fim de semana”, adianta.

“Também demos uma reposicionada no público-alvo (desta parte da programação). Agora estamos mais focados nos estudantes universitários e jovens profissionais. Teremos um fim de semana de shows, palestras, oficinas, o XR Arcade (de realidade virtual e aumentada), lançamentos, workshops”, continua.

Inovação

Criatividade e inovação são os dois macrotemas do Rio2C. “Ano passado trabalhamos temas mais óbvios da inovação, como realidade virtual e imersiva. Neste ano vamos tratá-la de forma mais profunda e complexa. No campo da criatividade, teremos audiovisual, música, animação, games e editorial”, explica. Entre as convidadas para a parte de inovação está a brasileira Maria Occarina, diretora da Memphis Meats, startup americana fundada por um indiano que está produzindo carne em laboratório.

“Estamos vivendo um momento único de transformação na vida e no trabalho das pessoas e isso está só começando. Tentamos mostrar como em diferentes locais do mundo há pessoas olhando para o mesmo problema. Na questão da logística do transporte de cargas, por exemplo, tem uma equipe pesquisando como utilizar tubos que geram sua própria energia enquanto outra companhia tenta otimizar rotas e formas de pagamento. Tem também a questão do dinheiro, dos bancos digitais”, comenta Bernardo Zamijovski, curador de inovação do Rio2C.

Curador do BrainSpace, o neurocientista Stevens Rehen destacou: “Antes havia uma mítica do futuro relacionada à conquista do espaço. Nos últimos anos, vemos isso mudando para uma tentativa de entender o nosso cérebro. Houve um impacto muito grande da tecnologia e a proposta do BrainSpace é aproveitar essa grande comunidade de neurocientistas para falar sobre isso”.

Confira a programação completa do Rio2C 2019.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s