Roberto Birindelli se divide entre novelas, muitas séries e filmes

Foto: Estevam Avellar/Globo

Traficante, detetive, pai de adolescente, advogado e, por enquanto, dono de bar. A lista de personagens do ator Roberto Birindelli, que atualmente aparece na TV aberta como o Tobias da novela O Sétimo Guardião (Globo), tem crescido rapidamente. O artista uruguaio, que há muito vive no Brasil, tem se dividido entre filmes, séries e novelas numa frequência que tornaria complexa a tarefa de fazer um texto curto citando todos os projetos mais recentes, entre eles coproduções internacionais.

“Tenho trabalhado para caramba, em dois ou três projetos de uma vez, a gente vai costurando. Foram dois ou três longas-metragens por ano, duas a três séries”, comenta Roberto Birindelli, antes de lembrar que a atual novela das nove é o terceiro trabalho dele com o diretor Rogério Gomes, conhecido como Papinha, e o segundo com o autor Aguinaldo Silva.

Na novela das nove Império (Globo, 2014), ele deu vida a Josué, o fiel escudeiro do comendador José Alfredo (Alexandre Nero). “Aguinaldo gosta de fazer novelão, sempre fala isso, e tem a questão do realismo fantástico. Em Império tinha a pedra preciosa, o diamante do comendador. Agora em O Sétimo Guardião temos a história de Serro Azul, essa cidade que é quase uma Macondo de Gabriel García Marquez. Um lugar onde o tempo passa de uma maneira diferente e que guarda um grande segredo que é aquela fonte”.

Como parte da preparação para viver um dos moradores desta cidade especial, onde a internet só chegou na segunda fase da trama, Roberto Birindelli foi buscar referências com o autor de As Cidades Invisíveis. “Reli todo o livro de Italo Calvino. Queria entender a rede dessa cidade, dessa história. Também li Gabriel García Marquez”, recorda.

O ator descreveu seu personagem como “um bronco do bem, sempre disposto a ajudar”. “Ele tinha a única caminhonete da cidade, levava todo mundo, buscava a coisas em Greenville”, cita Roberto Birindelli, mencionando outra cidade imaginada por Aguinaldo Silva, que apareceu pela primeira vez em A Indomada (Globo, 1997), novela reexibida atualmente no canal por assinatura Viva.

“Eu lembro do escritor Mario Benedetti, que retrata o montevideano médio. Tobias é fiel, tenta tirar pequenas vantagens para sobreviver, acha que é desonesto, mas é ingênuo. Ele não fala inglês, mas tenta entender o que Ypiranga (Paulo Betti) diz”, comenta o ator.

Além de ter cenas com o prefeito de Greenville, que retornou às telas com a mistura de inglês e português que caracterizava os diálogos de A Indomada, o personagem de Roberto Birindelli transita por outros núcleos da história.

“Tobias tem um toque de clown e, ao mesmo tempo, uma visão de empresário que transforma o Tobias Lounge. Ele ajudou Afrodite (Carolina Dieckmann) a esconder Diana (Laryssa Ayres) do pai machista dela, Nicolau (Marcelo Serrado), quando ele não admite que a filha lute. Tobias ajuda todo mundo. Acho ótimo que ele está sempre envolvido em alguma coisa, no meio de muitas tramas”, avalia o ator.

1 Contra Todos

A ingenuidade que Roberto Birindelli identifica em Tobias não tem muito espaço na vida atual de Pepe, o personagem dele na série brasileira 1 Contra Todos (Fox), produção indicada ao Emmy Internacional e outros prêmios. Nem de Cadu (Julio Andrade), o advogado que perde o emprego e vê sua vida virar de cabeça pra baixo ao ser confundido com um poderoso traficante e acabar sendo levado para o presídio.

Na terceira temporada, após a passagem do protagonista por Brasília, a relação dos dois personagens ganhou novos contornos, e a continuação do drama policial já foi confirmada pelo canal por assinatura.

“A Fox tem sempre nos dado um retorno positivo após as temporadas, estamos superfelizes. (Nos episódios anteriores) Mostramos o lado humano de Pepe, o passado como um médico que atendia ao povo de graça até que a família dele foi trucidada pelo tráfico”, destaca Roberto Birindelli.

O personagem dele em 1 Contra Todos tem uma filha, Pepita (Julia Konrad), mas se aproxima bastante do protagonista. “Ele trata Cadu como filho e é estranhissimamente carinhoso com ele. Se você olhar a maneira como ele se aproxima de Cadu, eu copio o gestual de quando cuidava do meu filho quando ele era criança, tinha oito, dez anos. Tem muita cena em que Pepe é o demônio criando seu diabinho, mas na terceira temporada você vê um ser humano ali, um pai de família tentando fazer o possível”, compara Roberto Birindelli.

Mais séries

Também em 2018, ele foi visto nas séries A Vida Secreta dos Casais (HBO), de Bruna Lombardi e Kim Riccelli, e Proibido para Maiores (Prime Box Brazil), dirigida por Felipe Iesbick.

O papel do ator nesta última é de um executivo viúvo, pai da personagem principal, Nina (Duda Meneghetti), e de Lu (Martha Brito). “É um pai que tenta o seu melhor, mas com suas limitações, assim como a maioria deles”, resume o artista.

Na série da HBO, Roberto Birindelli aparece em cena como um advogado inescrupuloso. A segunda temporada tem estreia prevista para 2019, mesmo ano em que deve chegar às telas outro trabalho dele para a TV, a série Irmãos Freitas (Space). Além destas, está na lista de séries nas quais o ator trabalhou recentemente The Last Defectors, da Zapata Filmes.

“O mercado tem crescido e série é uma delícia de fazer. É um aprendizado de atuação, de produção… Eu comecei a escrever uma série e estou negociando com uma emissora. Tenho a curva dramática das três primeiras temporadas, mas ainda não posso falar sobre ela por causa do contrato de sigilo”, explica.

Roberto Birindelli ainda arruma tempo para tocar outro projeto atrás das câmeras. “Tem uma casa que comprei na Gávea (Rio de Janeiro) e quero transformar num espaço de artes, conversei com parceiros. Acho que 2019 vai ser de obras para no início de 2020 a gente inaugurar”, planeja.

Coproduções no cinema

Enquanto o espaço cultural e a própria série estavam sendo gestadas, Roberto Birindelli também se dedicava ao cinema. Em 2018, ano em que chegavam às salas os longa-metragens Teu Mundo Não Cabe nos Meus Olhos, de Paulo Nascimento, e O Olho e a Faca, de Paulo Sacramento, o ator filmava cenas de Águas Selvagens.

A coprodução Brasil/Argentina é dirigida pelo argentino Roly Santos e conta a história de um ex-policial que investiga um crime cometido na região da Tríplice Fronteira. “O roteiro é incrível, um filme noir, faço esse detetive que vai ficando cada vez mais envolvido na história”, adianta o ator.

Antes de filmar no Paraná com atores de vários países, incluindo as brasileiras Leona Cavalli e Mayana Neiva, Roberto Birindelli rodava cenas de Human Persons no Panamá e na Colômbia. O longa-metragem dirigido pelo panamenho Frank Spano é uma coprodução com Brasil e Espanha sobre o tráfico de órgãos.

No futuro próximo há outra coprodução em vista. Em um dos próximos trabalhos, 2 Shots of Tequila, a ser filmado em Los Angeles, Roberto Birindelli volta a trabalhar com o diretor Juan Zapata e o colombiano Marlon Moreno após a experiência na série The Last Defectors.

“Assim que terminar a novela vou para lá. Marlon e eu interpretamos dois ‘homeless’ no filme. A gente está fazendo cinema de guerrilha”, antecipa Roberto Birindelli, que também contracenou com Marlon em 1 Contra Todos.

Já que voltamos à série, quem ficou curioso pode aproveitar que a Fox liberou o primeiro episódio da produção na internet (os demais ficam disponíveis no App Fox).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s